Home / Raças / Volpino Italiano / Sobre a Raça
A+ R A-

Volpino Italiano

Superlativo em Estilo!

Histórico:
Cão muito popular na realeza italiana, como melhor opção pet feminino. Eram adornados com braceletes de marfim e colares de jóias. Foi o cão do pintor Michelangêlo, fazia companhia ao seu lado, enquanto pintava o teto da Capela Sistina. Também sendo o cão de Leonardo Da Vinci.
Presente nos palácios dos nobres da Renscenca, no Sec. XVIII, também era presenca de carroceiros de Toscana e do Latium, prontos a latir ao sinal de qualquer pessoa estranha, para guardar a mercadoria, despertando o sono dos cães mastins.
Recebendo o nome de IL Picoli Guardiani(o guardião pequeno). Foi utilizado por pastores para proteger seus rebanhos.
Volpi: oriundo de rapoza. Lupino(lupus) na Keesehond.
É um dos descendentes do Spitz Europeu que já existiu na região Central do Continente Europeu desde a Era do Bronze. Foram encontrados esqueletos fossilizados ao redor de colunas de palafitas. Esqueletos de cães semalhantes, com caudas enroladas, pequenas orelhas, e cabeça de rapozinha tem sido encontradas na Grécia, e são datados de 400 aC.
Embora os Volpinos sejam semelhante ao Lulu da Pomerânia, devido às suas características, que lembram rapozinhas, possuem origens diferentes. Sendo a do Volpino mais antiga.
Segundo, Salvatore Fiore, um pesquizador Italiano, o Volpino Italiano teve sua origem bem antes da época do Império Romano.
Em meados do sec. XX, a populacao caiu drasticamente. Em 1965, apenas 6 exemplares da raça foram registrados no Kennel Club Italiano(ENCI). Após 10 anos, pensou-se que a raça havia sido extinta, como não haviam sido registrados mais nenhum exemplar. O declínio foi relacionado com à abolição da Monarquia. Os italianos perderam o interesse na raça, pois eram comuns entre a realeza, nos palácios.
Outro motivo, a raça foi trazida para Inglaterra, onde foi usado em cruzamentos com Spitz Alemão, resultando numa nova raça, os Toys Pomeranos, menores. Em 1984, o ENCI, incentivou programas de resgatar proprietários de Volpino, nas regiões agrículas. E estes cães foram os progenitores das linhagens seletivas dos dias de hoje.
Conhecido como Cana –de – Quinirale, indica como foi e e valorizado pela aristocracia Italiana. Quirinale, é uma das 7 colinas de Roma, e é o local onde foi, e e utilizado pelos presidents da República. Local do palácio do Quirinal, local da casa, escritório de reis.
Características:
Suporte elegante e bonito, possue grande personalidade. Sao gentis, carinhosos e leais com sua Família.
São brincalhões, curiosos, destemidos, instinto protetor da família, sendo desconfiado com estranhos.
Frase:
Superlativo em Estilo.

Histórico:

Volpino ItalianoCão muito popular na realeza italiana, como melhor opção pet feminino. Eram adornados com braceletes de marfim e colares de jóias. Foi o cão do pintor Michelangêlo, fazia companhia ao seu lado, enquanto pintava o teto da Capela Sistina. Também sendo o cão de Leonardo Da Vinci. 

Presente nos palácios dos nobres da Renscenca, no Sec. XVIII, também era presenca de carroceiros de Toscana e do Latium, prontos a latir ao sinal de qualquer pessoa estranha, para guardar a mercadoria, despertando o sono dos cães mastins. 

Recebendo o nome de IL Picoli Guardiani(o guardião pequeno). Foi utilizado por pastores para proteger seus rebanhos. 

Volpi: oriundo de rapoza. Lupino(lupus) na Keesehond.

É um dos descendentes do Spitz Europeu que já existiu na região Central do Continente Europeu desde a Era do Bronze. Foram encontrados esqueletos fossilizados ao redor de colunas de palafitas. Esqueletos de cães semalhantes, com caudas enroladas, pequenas orelhas, e cabeça de rapozinha tem sido encontradas na Grécia, e são datados de 400 aC.

Embora os Volpinos sejam semelhante ao Lulu da Pomerânia, devido às suas características, que lembram rapozinhas, possuem origens diferentes. Sendo a do Volpino mais antiga.

Segundo, Salvatore Fiore, um pesquizador Italiano, o Volpino Italiano teve sua origem bem antes da época do Império Romano.

Em meados do sec. XX, a populacao caiu drasticamente. Em 1965, apenas 6 exemplares da raça foram registrados no Kennel Club Italiano(ENCI). Após 10 anos, pensou-se que a raça havia sido extinta, como não haviam sido registrados mais nenhum exemplar. O declínio foi relacionado com à abolição da Monarquia. Os italianos perderam o interesse na raça, pois eram comuns entre a realeza, nos palácios.

Volpino Italiano    Volpino Italiano    Volpino Italiano
Outro motivo, a raça foi trazida para Inglaterra, onde foi usado em cruzamentos com Spitz Alemão, resultando numa nova raça, os Toys Pomeranos, menores. Em 1984, o ENCI, incentivou programas de resgatar proprietários de Volpino, nas regiões agrículas. E estes cães foram os progenitores das linhagens seletivas dos dias de hoje.

Conhecido como Cana –de – Quinirale, indica como foi e e valorizado pela aristocracia Italiana. Quirinale, é uma das 7 colinas de Roma, e é o local onde foi, e e utilizado pelos presidents da República. Local do palácio do Quirinal, local da casa, escritório de reis.

Características:

Suporte elegante e bonito, possue grande personalidade. Sao gentis, carinhosos e leais com sua Família.

São brincalhões, curiosos, destemidos, instinto protetor da família, sendo desconfiado com estranhos.

Galeria de Imagens: